Treino para a vida
Blog

Treino para a vida

Conheça um pouco da história e do trabalho da professora Juliana Romantini, que usa o Ceret como sala de aula para aplicar treinamentos baseados no método Nuno Cobra e em técnicas do Mindfulness

Ela é bailarina, trabalhou por 16 anos em uma grande academia, pratica Ioga e meditação, faz as atividades cotidianas a pé e hoje dá treinos no Ceret usando o método desenvolvido por Nuno Cobra em parceria com os seus filhos – o Treinamento Integral – , aliado a técnicas de mindfulness, a meditação em sua versão laica, sem vínculos religiosos, que estimula a prática da atenção plena, que é estar com o foco no que se está fazendo naquele momento. A professora Juliana Romantini, 35 anos, nasceu e cresceu no Tatuapé e gosta de ver o bairro ocupado com atividades que gerem saúde e bem-estar.  Usa o Ceret como sala de aula e promove eventos em diferentes espaços do bairro para aproximar pessoas e provocá-las a ter uma vida mais saudável.

Foi depois de repensar sua carreira como professora em uma grande academia, de mergulhar em um processo de autoconhecimento e refletir sobre como poderia ajudar seus alunos a ter uma saúde mais plena que ela foi se especializar no método desenvolvido por Nuno Cobra – o treinador de Ayrton Senna – e estudar mais profundamente as relações entre corpo e mente. “Descobri que faltava essa parte mental, do estilo de vida, do integral, que não é só o seu momento da atividade física, mas o que integra isso tudo à sua vida”, diz. “Mesmo estudando a saúde, muitas vezes eu estava envolvida em treinamentos que desgastavam o corpo. Hoje tenho o maior respeito pelo meu descanso e pelos meus processos”, completa.

O estudo do Mindfulness foi fundamental no processo de autoconhecimento de Juliana e tem uma grande importância nas aulas que ela dá. Um treino de força de 15 minutos feito com atenção na musculatura que está sendo trabalhada, percebendo o movimento e o que ele faz com o corpo, é muito melhor do que um treino de uma hora feito de forma totalmente dispersa. “Quando eu coloco atenção no que estou fazendo, faço um trabalho muito mais forte do que levantar muito peso”, diz. Não é á toa que atletas de ponta – como o jogador de basquete Le Bron James e o tenista Novak Djokovic – são adeptos do Mindfulness. Já é comprovado cientificamente que meditar regularmente provoca mudanças neurais em partes do cérebro, inclusive naquelas ligadas a atenção. Por isso, Juliana insiste para que seus alunos incluam essa prática no seu dia a dia. E não apenas parando e meditando, mas fazendo todas as atividades cotidianas com atenção plena, como comer, caminhar e praticar os exercícios.

O treinamento

O Treinamento Integral oferece recursos e propõe mudanças de hábitos relacionados a alguns pilares que estruturam nossa saúde e equilíbrio pessoal, como o sono, a alimentação, o cardiovascular, a força e o relaxamento. As aulas que acontecem no Ceret são em grupo, duas vezes por semana, mas o atendimento e o acompanhamento do aluno são feitos de forma individual, já que as pessoas têm necessidades e limites diferentes. “Então, se você tem uma dificuldade com sono, a sua tarefa diária de estilo de vida vai ser diferente de quem tem mais dificuldade com o treinamento aeróbico ou com a alimentação. A gente vai olhando para essas dificuldades com muito cuidado e propondo tarefas. E, aos poucos, a pessoa começa a olhar pra vida dela de um jeito diferente”, diz Juliana.

Exercício nas barras - Foto: Lenisse Komatsu
Exercício nas barras – Foto: Lenisse Komatsu

Para quem não gosta de levantar peso, o Treinamento Integral pode ser uma boa alternativa, já que os exercícios de força são feitos nas barras, usando apenas o peso do próprio corpo. “O treino é extremante simples. Para o corpo estar bem fisicamente, com a musculatura aparente e um percentual de gordura baixo não é preciso um treino muito longo”. O método se ajusta a diferentes necessidades: performance esportiva, emagrecimento, saúde, autoconhecimento, entre outros, buscando atingir os objetivos específicos de cada aluno. Então, quem quer emagrecer, vai emagrecer, porém, não existe resultado imediato. É preciso aprender a lidar com todo o processo. “É um trabalho muito sutil. A gente faz um treino de força em 15 minutos com muita atenção e os resultados são incríveis. Mas não são resultados para o próximo verão. São resultados pra uma vida toda. Eu tenho aluno que perdeu 30 quilos, tenho aluno que está com o percentual de gordura 10% menor do que quando começou. O resultado estético vem, é fato. Quando você se torna uma pessoa que tem esse estilo de vida, a musculatura que tem o seu desenho (e não a bunda ou a perna da celebridade), começa a aparecer e você vai se sentindo muito mais vital. E essa vitalidade vai te gerando uma vida mais ativa”, afirma Juliana.

Gerar uma vida mais ativa, aliás, é um dos objetivos do trabalho. Porque a ideia é que a pessoa ganhe autonomia para praticar os exercícios onde quiser e tenha mais disposição para incluir atividades como andar a pé (que já é um treino cardiovascular) e meditar no seu dia-dia de forma natural. “Essa autonomia vem porque não é algo obrigatório, mas sim algo que faz parte, como escovar os dentes. Isso que é atrelar a atividade ao seu estilo de vida. A gente não impõe nada. Uma pessoa totalmente sedentária que começa a praticar o treinamento vai caminhar por apenas 15 minutos. Porque se alguém vai começar uma atividade e aquilo gera sofrimento, ela não vai querer voltar. E o que a gente faz é o contrário. A gente vai dando em doses homeopáticas. Sempre falo: se você tiver vontade de fazer mais, não faça, guarda essa vontade com você que ela vai permear pra o próximo dia”. É um trabalho cujos resultados vão aparecer no longo prazo e, claro, depende também da dedicação de cada um. Não há fórmula mágica.

Juliana Romantini - Foto Lenisse Komatsu
Juliana Romantini – Foto Lenisse Komatsu

Juliana acredita que colocar a atenção nas atividades, começar a praticá-las de uma forma prazerosa, que não gere dor e sofrimento, entendendo o que acontece com o seu corpo, vencendo pequenos desafios a cada dia sem se cobrar, é a fórmula para as pessoas conseguirem levar os resultados pra vida toda. E isso não vale apenas para a parte física do treinamento, mas também para os outros pilares que são trabalhados, como o sono e alimentação. No treinamento, não haverá a indicação de uma dieta, por exemplo, mas muita informação e proposta de pequenas mudanças que podem fazer diferença na forma como você se alimenta. “Se alguém chega pra mim perguntado sobre o glúten, por exemplo, eu não vou falar pra ela excluir da alimentação. Digo pra ela fazer um teste, ver se tirar esse nutriente vai mesmo fazer diferença, porque pode ser que pra ela não faça”, explica Juliana.  “A alma da metodologia é a conexão com você mesmo. O trabalho é totalmente terapêutico, mas de forma inconsciente. Inconscientemente você vai destravando os seus chicotes, esse jeito militar de lidar com as coisas. A pessoa se aceita mais porque ela vai olhar pra ela. Por mais que queira emagrecer, ela vai se encontrar com outro lado dela, um lado que aceita a celulite, a estria. Ela vai perder as gorduras, só que enquanto não perde, não ficará ansiosa, porque a busca não é essa. É uma metodologia extremamente simples. Só que é sutil. É preciso estar desperto para entender a magia”.

Contato – www.julianaromantini.com

 

6 thoughts on “Treino para a vida”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *