Fixação pela vizinha
Blog

Fixação pela vizinha

É difícil admitir assim, publicamente, mas estou com fixação pela minha vizinha. E não se trata de questões sexuais. Não estou apaixonada por ela. Ele me irrita, me incomoda, me tira o sono, me deixa nervosa. O que ela faz? Tudo e nada.

Ela é barulhenta. Faz festa até tarde, já aconteceu de começar um churrasco às 2 da manhã. Mas faz um ano que isso não acontece, desde que eu chamei a polícia em um domingo às 23h.

Mas os barulhos do dia a dia continuam existindo. A panela de pressão, as conversas na cozinha, os gritos com a filha, o chilique no telefone. Parece que temos aqui um problema de acústica. Explico: ela é minha vizinha de fundo. Nossos quintais se encontram. A casa dela fica na altura do andar de cima da minha casa. Isso significa que quem estiver no quarto do fundo praticamente vive a vida dela.

Mas o que me intriga é porque a vida dessa moça foi me irritar depois de seis anos morando nessa casa e tendo ela como vizinha. Eu me lembro que logo que mudei , ela jogava bitucas de cigarro por cima do muro, no meu quintal. Marido foi lá, pegou as bitucas e jogou de volta no quintal dela. Nunca mais as bitucas caíram na grama.

Daí já rolaram festas, conversas, mas ultimamente eu estou me irritando com a tosse dela, com a luz que ela acende no quintal. E não é uma irritação do tipo “que barulho chato”. É uma angústia, uma sensação de medo, quase pavor, uma tensão forte, um medo paralisante, como se houvesse de fato uma ameaça na atitude dela.

Nesse ponto já sei que o problema não é ela, sou eu. Faço terapia e estive no psiquiatra há 15 dias. Voltei com uma receita de antidepressivos que não tomei ainda. Fico achando que é um pouco demais tomar remédio por causa da vizinha. parece-me um tanto quanto ilógico. Por mais que eu saiba que por trás das questões com a vizinha devem estar questões minhas muito pessoais (Oi, terapia).

No próximo posso discutir dois pontos: por que eu não quero tomar remédio e o que eu tenho feito pra tentar resolver essa questão!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *